quinta-feira, 3 de março de 2005

Merdalhetes e merdalhitos

Já não há pachorra pra tanta merdalhice. Desculpem lá mas é mesmo assim: Merdalhice é a única palavra que serve para definir o que vai passando em programas de humor (?) da Sic e da TVI. Como se ainda não bastasse um programa que já deveria ter sido re-baptizado de "As carcaças do Riso", de tal maneira mete nojo o recurso a anedotas que já estavam gastas quando o meu avozinho deu a primeira, que naquele tempo se deveria escrever com p-h, ainda por cima nos espetam com "Comportamento Zero" e "Os Batanitos". Assim é fácil, extremamente fácil, fazer televisão. Pega-se em meia dúzia de putos, todos eles de certeza ali da zona de Belém/Restelo, ensina-se-lhe meia dúzia de tiques que os padrinhos aprenderam a "representar" nas novelas portuguesas, e já está produzida meia dúzia de "batanitos" e "comportamentos" pró pagode se rir. E tá fêto!
E a malta ri-se. E gosta! O triste é que no dia seguinte, lá no local de trabalho, vou ouvir as anedotas recicladas n'"Os Malucos do Riso", vou ter de aturar o que uma bètinha disse ao professor no "Comportamento Zero", e vou passar por mentecapto porque não entendi a piada não sei quantos d'"Os Batanitos".
E para onde quer que me vire, toda a gente viu e gostou... Começo a pensar se não serei eu o anormal.

7 comentários:

Anonymous disse...

Andas amargo meu amigo."I wonder way...???".

Rir é sempre um bom remédio.

Melhores dias virão.

Anonymous disse...

Infelizmente é verdade o que escreveste. Por essas e por outras é que as televisões que tenho em casa, servem cada vez mais de "bibelot"! Sinceramente gosto muito de as ver...apagadas! A não ser para ver alguma informação e alguns jogo do Sporting! Ah, e alguns filmes...
Jorge M.

Anonymous disse...

Infelizmente é verdade o que escreveste. Por essas e por outras é que as televisões que tenho em casa, servem cada vez mais de "bibelot"! Sinceramente gosto muito de as ver...apagadas! A não ser para ver alguma informação e alguns jogo do Sporting! Ah, e alguns filmes...
Jorge M.

Anonymous disse...

Infelizmente é verdade o que escreveste. Por essas e por outras é que as televisões que tenho em casa, servem cada vez mais de "bibelot"! Sinceramente gosto muito de as ver...apagadas! A não ser para ver alguma informação e alguns jogo do Sporting! Ah, e alguns filmes...
Jorge M.

Anonymous disse...

Infelizmente é verdade o que escreveste. Por essas e por outras é que as televisões que tenho em casa, servem cada vez mais de "bibelot"! Sinceramente gosto muito de as ver...apagadas! A não ser para ver alguma informação e alguns jogo do Sporting! Ah, e alguns filmes...
Jorge M.

magnolia disse...

Então já somos dois anormais!
Realmente a tv está uma desgraça. Apenas se aproveita a 2 ealguns canais de cinema da tv cabo.
Em locais como a minha terra (onde não existe um cinema ou teatro) as pessoas apenas se entretêm frente ao televisor.
E o pior são as piadas e frases feitas que a vila inteira já repete e que me leva a perguntar: _Donde será esta? Duma novela ou dos programas cómicos.
Acontece até fazer figura de parva porque muitas vezes não entendo as brincadeiras. Passado semanas e às vezes meses, é que descubro e penso: _ Olha, era por isto.
Com a facilidade que o povo tem em assimiliar e repetir os programas que vai vendo, não seria interessante os nossos canais televisivos produzirem programas de qualidade?

Anonymous disse...

Acho que realmente algum problema terás...
Sim, até pode haver já programas deste género a mais... Mas nos dias em que vivemos achas que é preferível uma pessoa acabar um dia inteiro de trabalho e de chatices e ter de jantar a ver o sofrimento dos outros? E depois disso levar com uma telenovela de choro e sofrimento? de ver um filme cheio de tiros e etc?
Tens de perceber que não são 25min de diversão ao final do dia que transforma as pessoas em atrasadas mentais, apenas as torna sabes o quê? Menos amargas!
Menos estúpidas? Não... Estúpidas só ficam quando encontram pessoas que não compreendem que 25min de descontração por umas gargalhaditas (se não pela anedota em si, pela interpretação dos actores) não fazem mal a ninguém. Há até quem diga que cura algumas doenças...
Quanto à história dos actores serem de Belém/Restele, por acaso deixa que te diga que nenhum deles é: cheira-me aí a algum recalcamento por tratar... Os serás tu, uns dos 10.000 que foram aos castings para os poucos papéis disponíveis e não conseguiu ficar com nenhum?...