sábado, 2 de julho de 2005

Chega de CACIQUISMO

Cada vez tenho menos dúvidas de que vivo num feudo, sendo seu(s) senhor(es) todo-poderoso(s) a C. M. de Beja e/ou o Governo Civil.
A coberto da "cultura" ( nem me interessa saber em que comemoração o evento se integrava) tive de gramar pela noite dentro (até bem perto das duas da manhã de sexta-feira) os grunhidos de vários "rockers" que me entravam pela casa dentro, a partir da Casa da Cultura...
Pior que estragado, pela meia-noite e meia telefonei para a P.S.P. reclamando que alguém fizesse cumprir o meu direito ao descanso, pois que trabalho também à sexta, sendo informado que "a coisa estava superiormente autorizada".
Conclusão:
- A Câmara Municipal de Beja e/ou o Governo Civil autorizam os habitantes de Beja que trabalham todos os dias a gramar pela noite dentro a algazarra de alguns.
- As Forças Policias que deveriam atender ao nosso apelo, estão amarradas de pés e mãos, condenadas que foram a apenas poder passar multas de estacionamento.
A FALTA DE VERGONHA CHEGA AO PONTO DE SE AUTORIZAR SEMELHANTE ABERRAÇÃO A MENOS DE 100 METROS DA BUGANVÍLIA, UM CENTRO DE ACOLHIMENTO A CRIANÇAS DE RISCO (ALGUMAS DELAS EM FASE DE ALEITAÇÃO!)

Daqui lanço um apelo: quem se sentir com coragem para parcipar (mas para participar mesmo) que avise e mande numero de contacto para: celtiberix@yahoo.com.br a fim de se promover um concerto de bombos (a partir da meia-noite e meia) frente à residência do presidente da câmara e/ou governador civil.

7 comentários:

nikonman disse...

Apoiado!
Vou fazer eco deste protesto.

anabela disse...

Boa Tarde
Entrei pela primeira vez aqui hoje, e sei bem o que lhe deve ter custado essa barulheira, pk no sitio onde vivo e a conta dos festivais de verao e mais nao sei o que, tive aqui ah uns dois anos uma RAVE de metaleiros no Castelo que durante quase dois dias ( dia e noite non stop,)ninguem dormiu e a edilidade aqui da terra nada pode fazer pk estava inserido nos programas da cultura :( Que havemos de fazer. obrigado.anabela

Anonymous disse...

Será que a única forma de resolver esse assunto é colocar uma bomba na famigerada Casa dita da Cultura.
Porque é que não levam essas barriladas para o Parque de Exposições..

A.Caeiro disse...

descobri este blog agora, não vivo em Beja, no entanto admiro e vou bastantes vezes ao Alentejo.
Quanto ao protesto, se for preciso convoca-se todos os elementos dos Toca a Rufar para vos dar uma ajuda na batucada :)
já agora visitem Monsaraz: http://monsarazemfotos.blogspot.com/
antónio

Anonymous disse...

Reading your blog and I figured you'd be interested in advancing your life a bit, call us at 1-206-339-5106. No tests, books or exams, easiest way to get a Bachelors, Masters, MBA, Doctorate or Ph.D in almost any field.

Totally confidential, open 24 hours a day.

Hope to hear from you soon!

Anonymous disse...

Perante o seu protesto penso que é tão carrancudo que deveria ter saído de casa e ido curtir um pouco do ambiente que se viveu na Bejalternativa!Talvez, assim, se tornasse numa pessoa mais divertida , tolerante e menos preconceituosa!:)

celtiberix disse...

Ao caro amigo anónimo:
1- Carrancudo duvido que alguém me ache, a avaliar pelo "feedback" que recebo diàriamente no relacionamento com os meus conterrâneos.
2 - Divertido, tolerante e menos preconceituoso. Se o conceito de diversão de uns tem de colidir frontalmente com o direito ao descanso de outros, alguma coisa está mal. E vai de mal a pior quando a coisa se dá aos dias de semana e os "preconceituosos" têm de estar a pé bem cedo para, com um sorriso que esconda as horas de sono roubadas, atender os papás e as mamãs dos não-preconceituosos, estes sim sem horas para levantar (também eu queria...).
3 - Em relação ao ir ao Bejalternativa: quem lhe diz que lá não fui? Por acaso não me viu por lá? Tem razão: a partir de agora pode afirmar a pés juntos que eu lá não estive, sou eu mesmo que o afirmo. Mas não é por isso que escrevi o que leu. Nada tenho contra o Bejalternativa a não ser as questões referidas no "post" (que viva por muitos e bons anos). Uma vez que (ao contrário de comentários anónimos) não tenho medo de dar a cara pelo que defendo, chamo-me António Aleixo e manifestei o meu descontentamento pelas "algazarras institucionais" na esquadra da PSP; julgo que, mesmo tachado de carrancudo e preconceituoso, me cabe esse direito.
Cumprimentos e obrigado pela visita.