quinta-feira, 14 de outubro de 2004

E vá de porrada no trapo!

Isto de ser um trapo , ainda por cima um trapo com certas características, tem muito que se lhe diga.

Vem isto a propósito das bandeiras hasteadas em Beja. Já todos estarão de acordo que pelo menos 90% dos trapinhos que o sr. Scolari conseguiu que a malta pusesse por aí não eram genuínos, mas pura imitação daquilo que deveria ser a bandeira nacional. Peões de xadrez ou pimenteiros mal desenhados a servir de castelos; o verde em igual porção que o vermelho, cruzes brancas a servir de besantes, a cercadura branca do escudo em amarelo, tal como os besantes... e mais, e mais, e mais haveria a dizer. Muito mais. Só que o que há a dizer não é só o desenho. Lembrem-se que a Sic cobriu (ai cobriu sim senhor) o Sr. Durão Barroso numa intervenção na Turquia, tendo nas costas uma bandeira nacional com os castelitos cor de rosa, mas ninguém da Sic reparou que o vermelho e o verde estavam trocados dentro da esfera armilar, eh eh!, ceguetas!!! E o desplante dum chefe de governo (pronto, já pôs lá o afilhado mas é o mesmo) que se permite enquanto figura pública intervir frente a uma caricatura da sua (nossa) bandeira!

Também haveria que dizer algo aos senhores dos têxteis que se abespinharam porque os chinocas venderam bandeiras ao desbarato que ainda por cima eram erróneas, que eram gato por lebre.... olha a palhaçada.... Comprei em 2002, muito antes do Euro, uma bandeira nacional EM CONDIÇÕES ( e sei o que digo) de 90x60 cm e paguei quase 20 marmecos, quase quatro contitos. E nessa altura já havia chinesices e quejandas.... e os senhores dos têxteis de bico calado. Patriooootas!

...

Gaita!, comecei na má lingua e quase me esquecia do que interessa.

Falemos das bandeiras de Beja. Essas de bom tecido, desenho irrepreensível, e hasteadas de..... cabeça pra baixo. Este fim de semana (9 e 10 de Outubro) lá estava a já costumeira amiga pendurada pelos pés.

Por acaso não reparei em mais. Mas só porque não passei nos locais do costume.

Mas acham isto inusual, é? Pois então tomem lá esta: já vi no mesmo dia, e em 3-locais diferentes-3 a mesma aberração.

E se eu vos disser que já vi em simultâneo, lado a lado, a Nacional e a Municipal? Mãe e filha!

Talvez me passe dos carretos um fim-de-semana destes e vá tirar umas fotos, que é que acham?

Ah!, já quase me esquecia: dependendo do número de comentários, talvez me decida a publicar aqui os locais onde tão maltratam a coitada (bolas, tenho de fazer pelos meus indicadores, né?)





2 comentários:

Homem do Pau disse...

A culpa maior é dos sucessivos governos! Por acaso, nos dias de hoje, há algum professor que perca uma ou duas aulas a falar da bandeira portuguesa e o que é que "aquilo" desenhado representa????

celtiberix disse...

---> Homem do Pau
Estou de acordo, mas a culpa não é só dos professores; embora lhes calhe um papel de peso, não são nem devem ser os únicos responsáveis/responsabilizados nesta matéria.
Tornou-se comum, atrozmente comum, ver jovens envergando camisolas com a bandeira da Inglaterra ou dos Estados Unidos da América representada de ombro a ombro. No entanto, seria (do ponto de vista desses mesmos jovens ou dos seus pais) completamente "parolo", "foleiro", "bués de provinciano" e "alto fole" envergar uma camisola que tivesse o símbolo nacional mesmo que este fosse mais pequeno que uma nota de cinco euros! Será porque as cores predominantes da nossa bandeira não são as da pepsi?
Ainda quanto aos professores: quando não há formação, nem sempre é muito difícil a informação, e sobre esse assunto poderiam procurar. Foi o que eu fiz e deparei com montes de sítios, sendo este talvez o melhor:
http://www.presidenciarepublica.pt/pt/main.html