sábado, 15 de janeiro de 2005

TCHA TCHAAAMMM!!! COM SIC O CRIME LAVA AINDA MAIS BRANCO!!

Não fôra a triste conclusão de que o crime compensa, e a coisa não passava duma anedota, desta vez nada publicitada pela imprensa vista/falada que, quase silenciosamente, meteu o rabinho entre as pernas e tenta fazer-se esquecida do necessário pedido de desculpas aos que diariamente vai envenenando ao confundir dever profissional e vontade de informar com histeria e gulosice de sensacionalismo.

Vamos lá por partes:

Parte I da Paródia - Um recluso condenado por triplo homicído sai em liberdade precária e está-se nas tintas pra voltar.

Parte II da Paródia - Como o crime compensa e a malta até alcança projecção social, toca de entrevistas por telemóvel daqui, entrvistas por telemóvel dali; o homem tem uma arma e quatro balas. Os primeiros três que se aproximarem vão desta pra melhor e a quarta bala é pra ele ir atrás, não queiram eles arrepiar caminho. É à hora do almoço, é ao jantar, é ao deitar, e as entrevistas com o ex-recluso-agora-evadido (sempre por telemóvel) prometem ser a nova ração diária de novela pró pagode.

Parte III da Paródia - Afinal a montanha pariu um rato: o ex-recluso-agora-vedeta é entrevistado em frente às câmaras de tv, diz que não tem nem balas nem arma, e muito menos telélé. Pronto, ficámos a saber que se fizeram passar pelo coitado, o que é crime, até à vista da Constituição desta República que está cada vez mais cegueta.

Conclusões (e interrogações):

a) o crime compensa; um gajo leva umas facadas dum tipo qualquer, e este é que vai ficar conhecido, que isto de dar facadas dá "sainete".

b) o crime continua a compensar; os tipos da tv estão-se nas tintas prá verdade, o que interessa é ser o primeiro a passar, seja lá qual fôr a "bojarda". Da próxima vez sou eu que telefono a dizer que sou o não-sei-quantos-das-sapatilhas e que tenho meia dúzia de balas, sendo que a última é pra um tipo qualquer das notícias (eh eh, vamos lá ver se passam as coisas como eu vou querer ou não passam).

c) o crime compensa, continua a compensar, e com estes "jornalistas" compensa ainda mais. Já um gajo que dá umas facaditas por aí não pode estar descansado, aparece um tipo da sic a entrevistar. Se revelar as fontes de informação é contra a ética do repórter, o que será entrevistar um assassino que anda a monte?





1 comentário:

jm disse...

Grandes verdades, amigo! Olha, já reabri o blog:
http://www.gandapau.blogspot.com/