segunda-feira, 8 de maio de 2006

"Se o Dantas é português, eu quero ser espanhol"


A imagem foi tirada daqui

Contra tudo e todos, o ministro da saúde quer que os nossos filhos sejam espanhóis.
Com sinceridade, já começo a estar-me nas tintas pra essa treta do Conde Andeiro que estava metido no armário depois de andar a pinar na "Aleivosa" no alvorecer do 1º de Dezembro de 1640; na guerra das laranjas e na questão de Olivença; na batalha de Aljubarrota com cada português a aguentar-se contra cinco espanhóis (logo cinco), com a dita padeira que, fininha e formosa como donzela que se quer, despachava (tá-se mesmo a ver) à pazada barbudos castelhanos habituados à vida guerreira; com o filipe-segundo-de-espanha-primeiro-de-portugal mais o seu descendente e ainda o neto; com a gaita do tratado de tordesilhas.
Já não há mesmo pachorra. Deixem-me ser espanhol, ora gaita!
Se o senhor ministro da saúde acha que mais proveitoso do que arranjar condições pra que os portugueses nasçam em Portugal, é fechar maternidades pra que as nossas pançudas vão ali ao lado, pois seja. Se o senhor ministro fica contente que as nossas barrigudas tenham de andar noventa e mais quilómetros de táxi, sujeitas aos solavancos, se acha que isso é mais seguro, feche a porra das maternidade que os nossos filhos vão ser paridos ali em Espanha. Se o senhor ministro da saúde pensa que a maioria da gente deste país tem dinheiro pra andar a parir em clínicas particulares, lá tem as suas razões.
Mas se o senhor ministro é português, eu quero ser espanhol. PIM!

2 comentários:

RCataluna disse...

Subscrevo! Muito bem escrito.

Abade.anacleto disse...

Este é verdadeiramente o meu grande amigo Celtibérix no seu melhor. Com que contentamento li esta sua prosa plena de imaginação, razão e razões temperada q.b. com o muito seu estilo ironico-sarcástico-"zangado". E também concordo, já estou farto de tanta coisa contra os espanhóis e a favor de nós tão bonzinhos e corajosos. Se o gajo é português eu quero ser espanholês.