sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Quem é quem?


Tanto se me dá que a federação da bola cá do burgo ou a UEFA passem a mão no pêlo do seleccionador nacional, como o agraciem pela defesa do bom nome da sua família, que isto de ser figura pública com a camisola de milionário tem muito que se lhe diga. Sei lá se o sérvio lhe chamou filho da padeira de aljubarrota ou da outra. Também não passou, no meu conceito, de bestial a besta; isso é bom para os fazedores de deuses, vulgo imprensa, e para os bajuladores que num domingo tanto vêem num indíviduo o salvador da pátria como noventa minutos depois o promovem a filho de pai incógnito, com fartas referências ao local de trabalho da mãe, normalmente remetida para a recta de Pegões.

Para mim, Scolari procedeu mal porque figura de referência (e não o deus que me querem vender); procedeu mal porque afinal de contas é humano, apesar de vendido como ídolo - e bem frágeis são os pés destes, muito mais que os dos humanos.

Mas mais grave que o comportamento de Scolari, e a isso não encontrei ainda reacções, é o comportamento dum Presidente da República que "fica triste com a atitude do seleccionador nacional" mas que assobia para o lado quando milhares de licenciados têm de se desenrascar a fazer promoções de iogurtes no modelo, um presidente que apela à formação quando indivíduos que pagaram uma boa pipa de massa e parte dos meus impostos para se formarem têm agora de andar de porta em porta a perguntar se esta semana recebi " a dica do lidl".

3 comentários:

praia.claridade disse...

é verdade que Scolari procedeu mal, ..., mas tem toda a razão que talvez o comentário do presidente tenha sido ainda mais infeliz...
Penso que o Scolari deev ser castigado, mas não devemos, povo português, sermos demasiado críticos (destrutivamente críticos) Scolari, para quem ainda não percebeu, é um ser humano e além de ser admirado por muitos, ser a referência de outros tantos! Como ser humano tem o direito ao erro! Errou e já pediu desculpa aos portugueses, e mais importante, ao futebol português e à sua família.

Quanto aos licenciados desempregados ou com empregos precários... é triste!!!Mas o sr. Presidente pouco pode fazer, o governo deverá urgentemente repensar a política educacional do nosso país e ter "tomates" para mudar TUDO. Uma casa, meus amigos, não se constrói do telhado, mas dos alicerces. O insucesso escolar e os lic desempregados existem porque o sistema de bases educativo está estruturado para uma sociedade que já não existe! ... é triste mas é verídico!E quando penso nisto...também me apetece andar ao murro com alguém...

Zig disse...

Após meses de nada, apareces logo com dois post's. Vê-lá se postas mais aqui, pá!

Quanto ao texto, estou da mesma opinião da praia.claridade!

RCataluna disse...

Excelente post!